sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Inacreditável Sporting

É mau demais para ser verdade. Claro que me dá vontade de rir mas numa análise mais racional isto não é bom para ninguém. Sem o Sporting o campeonato português não é o mesmo. E de facto o Sporting não está nem aí...
Sá Pinto é, como treinador, um desastre. A equipa (?) que apresentou é uma anedota e não lhe deverá restar outro caminho que não a saída.
Mas o problema do Sporting é obviamente muito mais profundo.
Tenho-me lembrado por estes dias das palavras de Bettencour quando dizia que no futuro 100 % dos sportinguistas teria saudades de Paulo Bento...
Na minha opinião o Sporting está a pagar o preço de duas coisas:
a submissão ao Porto, não querendo ver o que se estava passando por puro despeito em relação ao Benfica;
a instabilidade gerada a partir de dentro, com os sócios a exigir mudanças a toda a hora pensando que se muda sempre para melhor. A sua claque, que desde há uns anos domina, pela intimidação, o clube é amplamente responsável por este cenário.

O sucesso só se constrói com estabilidade. Quando se está mal obviamente que há que emendar e corrigir mas estar sempre a começar do zero não é possível. Com instabilidade interna e ambiente de permanente guerrilha só se caminha para onde o Sporting está - à beira do abismo.
E atenção, é neste momento muito, mas mesmo muito difícil ao Sporting, sobretudo no presente contexto de crise, falta de liquidez e de crédito, inverter este plano inclinado.
Só com muito bom senso, percebendo que neste momento não pode ganhar praticamente nada e falando verdade aos seus adeptos, os dirigentes dos viscondes podem evitar o declínio fatal do Sporting. É que o Sporting se arrisca mesmo a fechar as portas...

Só espero que os adeptos do Benfica saibam tirar daqui as devidas ilações e nunca reproduzir no nosso clube o que se passa em Alvalade. Vejo muitos vieiristas e anti-vieiristas. Mas não somos todos nós benfiquistas? Quem não concorda com a gestão pode e deve apresentar ideias e promover uma ou várias candidaturas alternativas. No que não podemos entrar é no divisionismo e na guerrilha interna. Nunca esqueçamos o nosso lema.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

É oficial: árbitros "felizes" com prejuízo do Benfica

O título deste post não é uma brincadeira. Não é uma ironia. Não é um exagero. É a realidade do futebol português.
Que - atenção - só mudará quando a nossa direcção adoptar medidas muito firmes. Mas muito, muito firmes mesmo.

Mas passo a explicar o título deste artigo.

Depois da miserável, inqualificável arbitragem de Xistra em Coimbra, que conseguiu, a um nível que eu talvez nunca tenha visto no futebol (e já o vejo há décadas), adulterar o resultado de um jogo para lá do imaginável num país que se diz civilizado e onde existem leis e regras, o árbitro teve uma nota superior à média de todos os árbitros na época passada.

Este facto, em si mesmo escabroso e que denota o total descrédito do futebol português, o nível de afronta e provocação, diria mesmo, com que o sistema lida com o Benfica, já é conhecido deste ontem e já dele falei aqui.

Mas agora há mais: os árbitros estão felizes. Vejam o seguinte link e por favor, a todos os que gostam do Benfica e têm os seus blogs e canais de difusão de informação, não deixem de divulgar mais este insulto que nos lançam na cara: Árbitros felizes com nota de Xistra querem Gomes da Silva castigado. Cito o seguinte parágrafo: "José Fontelas Gomes afirmou que «ficamos sempre satisfeitos quando os nossos árbitros têm boas prestações e têm boas notas. A nota é prova que observador teve e mesma opinião que o árbitro e as criticas que lhe foram feitas são injustas»".

Portanto aqui fica a "prova" - a arbitragem foi boa. Os árbitros estão satisfeitos com a "boa prestação".

Realmente os parvos somos nós. Os Pintos e os Gomes riem-se na nossa cara.

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

As contas da Champions

Depois da jornada de ontem a posição do Benfica não está melhor, como é evidente, mas também não piorou muito.

Há duas semanas, depois de empatarmos em Glasgow dizia-se que tínhamos empatado com a equipa mais fraca do grupo e alguns consideraram que se tinham perdido 2 pontos. Por outro lado, o Spartak quase vencera o Barcelona e era portanto um adversário temível.

Ora a verdade é que o Celtic foi vencer à Rússia. Sendo que o Celtic é até por regra muito mais forte em casa do que fora (onde é raro conseguir quialquer resultado positivo), o que resulta daqui é que as contas estão bastante baralhadas e que tudo está em aberto.
De qualquer modo, penso que elas se poderão sintetizar assim:

em circunstâncias normais, assumindo que o Barcelona vencerá todos os jogos, existem 12 pontos em disputa.
3 equipas concorrem a um lugar de apuramento.
Nesse "campeonato", o Celtic tem dois jogos e 4 pontos, o Benfica um jogo (fora) e 1 ponto e o Spartak um jogo (em casa) e 0 pontos.

Ou seja, o Celtic está melhor colocado e o Spartak está pior.

Para o Benfica, as contas resumem-se a isto: tem que vencer os jogos em casa e não pode perder com o Spartak fora. Se o fizer está apurado. Se, pelo contrário perder esse jogo (dia 23 de Outubro às 17h00), as suas chances de apuramento, não ficando ainda irremediavelmente perdidas, ficam porém muito limitadas e a depender de terceiros (o que o Celtic faça no seu jogo caseiro com o Spartak).
Há portanto que vencer o Spartak pelo menos uma vez e não perder nenhuma. Se vencermos um jogo e empatarmos o outro, ficamos com 5 pontos, contra 1 do Spartak (que fica irremediavelmente eliminado) e 4 do Celtic (assumindo que este perde os dois jogos com o Barça).
Seguidamente, na 5ª jornada, o Celtic vem à Luz (7 de Novembro). Uma vitória nossa garante matematicamente o apuramento.
Se, por outro lado, vencermos os dois embates com o Spartak (e o Celtic perder os dois com o Barcelona) fazemos 7 pontos. Nesse caso um empate com o Celtic pode, ou não, bastar para a qualificação, dependendo do que o Celtic faça na última jornada, em sua casa, contra o Spartak. Uma vitória nossa por outro lado garantiria desde logo confortavelmente a qualificação.

Liga ZONSAGRES - 6ª Jornada

Esta será uma jornada interessante e potencialmente importante para o Benfica, que pode capitalizar qualquer deslize do Porto ou aumentar a sua vantagem sobre o Sporting.
Para Sá Pinto é uma jornada dramática, que pode significar o seu adeus ao Sporting. Uma derrota deixaria o Sporting a 8 pontos do primeiro lugar, fora dos lugares europeus e apenas dois pontos acima da linha de água... Uma derrota expressiva tornaria a sua continuidade insustentável. E quem treinaria o Sporting depois disso? Oceano? Seja como for, a realidade é que o Sporting, para se manter numa posição competitiva minimamente de acordo com os seus pergaminhos terá que vencer ou, no mínimo dos mínimos, não perder. Não me parece fácil, especialmente com esta arbitragem do faz de conta.
A situação do Sporting começa aliás a ser desesperada. Antigamente falava-se do Natal. Neste momento estamos no início de Outubro e a época parece já ameaçada. Não é bom para o futebol português, mas é um resultado de uma estratégia suicida, que viu no Benfica não um rival a tentar vencer mas um inimigo a  abater. As coisas começam (é bom que comecem) a mudar em termos de mentalidade para as bandas de Alvalade.
Ao passar os olhos por um blog sportinguista li o seguinte, que transcrevo:

«O presidente da associação de árbitros de futebol não acredita que tenha havido uma reunião entre dirigentes do FC Porto e do conselho de arbitragem que visava vetar os nomes dos árbitros Duarte Gomes e Bruno Paixão para os jogos do clube azul e branco, como noticia hoje [ontem] o jornal Correio da Manhã.
O dirigente afirmou à Antena 1: “Essa reunião poderá ter existido mas não tenho conhecimento dela e que seja uma reunião nesses termos de vetar árbitros não acredito que assim seja…”
Poderá ter existido?!? Ao que chegou a bandalheira…"

Dos comentários dos leitores daquele blog transcrevo os primeiros:

"Isto é grave de mais…
No entanto, acho que a nossa (das sucessivas direccoes) posicao de submissao perante o porco nao nos permitirá exigir a mínima explicacao.
Contra o carnide é a excitacao total, mas esquecem-se que no porco está o pior inimigo.
Enfim, longe vao os tempos que disputavamos a estrela Tonito com o porco.
  • “esquecem-se que no porco está o pior inimigo”, concordo totalmente. Mas poucos pensam assim. O Sporting foi muito mais prejudicado pelo Porto do que pelo Benfica. Em vez disso andámos a vender o anão Moutinho etc.
  • Ora nem mais. Basta ouvir as escutas e ver o respeito que o Porto nos tem/teve!

  • Tou farto de o dizer…
    Os Corruptos são os nossos piores inimigos… Só não ve quem não quer…
    É só ir À história e observar quando é que o SCP deixou de ganhar eos corruptos passaram a amealhar titulos…
    ISto é mais um episódio de uma novela de vergonha que revela o pântano que é o futebol português… Outra vergonha foram as entrevistas a jogadores dos corruptos (Maicon, Fernando, Defour) feitas por um jornalista da RTP informação… Têm tudo na mão…Árbitros, FPF, Sportv, Rtp desporto, jornais, enfim é pior do que a ‘camorra’…
    Força SCP!!! Contra a corrupção!"

Como se pode constatar, os sportinguistas começam a perceber o que lhes aconteceu nos últimos anos. Espero que não seja tarde demais, porque é um facto que a falência financeira e desportiva do Sporting seria mais uma machadada no nosso tão já debilitado futebol. Espero também que os dirigentes do Benfica percebam que o Sporting pode ainda ser um aliado para desmontar o sistema. Os verdadeiros sportinguistas querem com certeza ganhar mas não a todo o custo, como é a regra para os lados do clube de Pinto da Costa e certamente vêm com bons olhos que a competição possa ser limpa dos tentáculos e bastidores do sistema.

Voltando à jornada, o Benfica defronta o Beira Mar, talvez a equipa mais fraca desta Liga. Será importante ganhar e jogar bem, se possível com muitos golos. Há que sair rapidamente da ressaca do jogo com o Barcelona e o Beira Mar é o adversário ideal para isso. Contra o Porto, não confirmei mas todos o dizem, o Beira Mar fez 9 faltas. Veremos como será contra o Benfica...
Depois há ainda a questão dos goleadores e seria também positivo que quer Lima quer Rodrigo pudessem marcar, reforçando a sua confiança. Espero também que os adeptos dêm uma boa resposta e apoiem a equipa, que agora está em 1º lugar, com uma boa casa.
O jogo é sábado às 20.30 h. Porto e Sporting jogam Domingo às 20.45h.

Sistema volta a gozar-nos na cara - até quando?

Carlos Xistra teve uma alta nota no Académica-Benfica (3,9 numa escala de 1 a 5).
Já estou cansado desta farsa e de escrever para a denunciar, pelo que serei breve.

1. Confirma-se para além de qualquer dúvida que em Portugal fazer uma boa arbitragem significa prejudicar o Benfica.
2. Não há verdade desportiva no futebol português.
3. Enquanto estes observadores, árbitros e dirigentes se mantiverem em funções a falsificação manter-se-á e o Benfica vencerá apenas muito esporadicamente.
4. O futebol português está ferido de morte.

Perante a gravidade desta situação, pergunto-me: o que irá o Benfica fazer (para além de estar "indignado")?

Benfica macio sem hipóteses contra génio

Foi um jogo frustrante, em que o Benfica andou dois terços do tempo atrás da bola e em que o inferno da Luz não chegou a ligar o interruptor.
Já sabíamos que seria difícil mas ficou algum sabor amargo por não termos criado verdadeiros problemas ao Barcelona, que jogou praticamente à vontade, parecendo a dadas alturas que estava a realizar um treino.
E a verdade é que não começámos mal, colocando os jogadores muito compactos em campo e tentanto limitar as linhas de passe do Barcelona e interceptar bolas para sair rápido para o ataque. Foi assim que aconteceram uma ou duas boas jogadas, sobretudo a que terminou no remate forte de Bruno César que deu alguma sensação de golo.
Mas durou muito pouco essa fase porque o esquema colapsou logo aos 7 minutos quando, na sua primeira jogada atacante de perigo, o Barcelona marcou. Alguma passividade da defesa, muito espaço dado a Messi na meia direita da nossa defesa e o inevitável aconteceu. Demasiado cedo no jogo a estratégia de Jesus ruiu.
Era uma estratégia teoricamente boa mas, como se viu, não isenta de riscos, com a agravante de que muito dificilmente dela resultaria perigo efectivo para a defesa do Barcelona, sobretudo desde que este se apanhou a ganhar.
Isso aconteceu de forma esporádica, com destaque para uma grande jogada do Benfica que Lima não conseguiu concretizar face a uma saída rápida da baliza e mancha de Valdez.
Até ao fim da primeira ambas as equipas tiveram meias oportunidades. O Benfica conseguiu mais remates e cantos mas era o Barcelona que vencia.

Na segunda parte, o Benfica entrou muito mal e sofreu o segundo golo com naturalidade. Messi fez o que quis do nosso meio campo defensivo e à entrada da área deu a bola para a esquerda, onde de novo Maxi não estava, e Fabregas rematou forte para o 0-2.
O último fôlego do Benfica veio de um remate de muito longe mas forte e colocado de Sálvio, que o guarda-redes defendeu para canto. Depois disso verificou-se um domínio absoluto do Barcelona que trocou a bola como quis, em ritmo quase de passeio. Nem a saída de Puyol por lesão nem a expulsão de Busquets deram ânimo ao Benfica para ao menos procurar um golo. A nossa equipa estava derrotada, subjugada e extenuada de correr atrás da bola.

O toque de bola e a qualidade do passe do Barcelona são algo de nunca visto na história do futebol, nem sequer nas melhores selecções brasileiras de sempre. É quase misterioso como conseguem depois os seus jogadores parecer estar em todo o lado do campo quando a equipa adversária tem a bola, caindo dois e três em cima do jogador que a tem (e obviamente a perde de imediato). Como dizia ontem, o Barcelona parece ter alcançado a quadratura do círculo. Não tem aparentemente fraquezas, sendo bom na defesa, no meio campo e no ataque. Não é a maior parte das vezes espectacular e chega a ser enfadonho ver aquele futebol. Mas a verdade é que é a equipa mais vencedora de sempre do futebol de clubes e ontem não deu qualquer hipótese ao Benfica.

Que foi, e com isto termino, uma equipa macia. Esperava mais, no sentido de criarmos mais problemas ao Barcelona na nossa casa. De pressionarmos mais a sua defesa. De conseguirmos instalarmo-nos no seu meio-campo. A verdade é que o Barcelona não venceu os últimos jogos (incluindo o Spartak de Moscovo) com a mesma facilidade com que ontem bateu o Benfica. Isso custa-me.
Creio, a posteriori, que a estratégia de expectativa e saídas rápidas é demasiado contra natura para o Benfica, sobretudo quando joga em casa. Penso que o Benfica teria que assumir mais o jogo e ser mais agressivo no meio campo. Na jogada do segundo golo do Barcelona, que acabou definitivamente o jogo, tal a nossa incapacidade para criar perigo, Messi não foi minimamente incomodado, quando era evidente que teria que ter sido feita uma falta de imediato. O Benfica não faz faltas. Isso seria óptimo se os adversários jogassem assim também mas a verdade é que nem o Barcelona o faz. Quando foi necessário, quando pressentiam perigo, os seus jogadores faziam logo falta. O Benfica fez 23 faltas. Se descontarmos as mal assinaladas (que denotam um proteccionismo dos árbitros ao Barcelona que é já conhecido) e as várias faltas desnecessárias que fizemos no fim, mais por despeito do que outra coisa, percebe-se que faltou ao Benfica agressividade e raça. E sem esses atributos é muito difícil criar problemas ao Barcelona, quanto mais tirar-lhe pontos.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Enchente na Luz

Outra coisa não seria de esperar, mas agora está confirmado: a lotação está totalmente esgotada para esta noite.
Os últimos bilhetes, para lugares de "visibilidade limitada" estão esgotados ou mesmo à beira de esgotar.

Teremos uma enchente na Luz à antiga. Que seja um bom presságio.

A melhor equipa do mundo vem à Luz

É já daqui a algumas horas: o melhor jogador do mundo e a melhor equipa do mundo vêm a Lisboa, jogar à Luz.
Sublinho as declarações de grande respeito demonstradas de parte e parte. O treinador do Barcelona disse que o Benfica era um grande pelo que não acreditava que fosse jogar para o empate, ao passo que Jorge Jessu disse que não era possível dividir o jogo com o Barcelona, que sempre tinha 60 a 70% de posse durante os jogos.
É de facto uma equipa histórica, esta do Barcelona, que criou a base para o sucesso sem precedentes da selecção espanhola. Uma equipa que domina completamente os jogos, mantendo a bola longe dos adversários, como se jogasse com eles à rabia e tendo ainda uma capacidade única para os pressionar e recuperar rapidamente a bola quando a perde. A isto junta uma tremenda capacidade ofensiva e uma enorme solidez defensiva. Ou seja é o Barcelona é fortíssimo na defesa, no meio-campo e no ataque. Há algo de quase inexplicável, como se tivesse ali sido descoberta a quadratura do circulo.

O Benfica tem porém os seus trunfos. Em casa é fortíssimo, sobretudo quando se deixa embalar pelo seu público e se cria aquela relação especial e aquele ambiente que para os adversários é inferno. O Benfica joga um óptimo futebol: positivo, atacante, atraente. Tem jogadores com muita qualidade, desde Aimar, a Enzo Peres, a Garay, Sálvio e Gaitan, entre outros. Tem um bom guarda-redes.

Será portanto um grande jogo. Pontuar seria bom e vencer seria excepcional. Não garantindo nada, qualquer resultado positivo (não perder) será no entanto um passo importante para a nossa qualificação.

TVI - o branqueamento semanal

Já demonstrei neste blog como e porquê o sistema espalha os seus tentáculos na Comunicação social.
Na passada semana referi-me ao árduo trabalho que, a partir de segunda-feira, a imprensa e as TV's têm que levar a cabo para demonstrar que afinal aquilo que todos vimos durante o fim-de-semana foi uma ilusão de óptica e acabarmos a semana ainda a achar que o Benfica foi beneficiado e o Porto prejudicado.
Para isso torna-se necessário uma selecção muito "criteriosa" das imagens seleccionadas.

Agora atente-se aos lances que a TVI ontem seleccionou como "duvidosos".

1) GOLO DO BENFICA (!) - sim este foi um dos lances seleccionados. Porquê? Porque um jogador do Paços caiu. Isto parece mentira mas é autêntico. Mostraram as imagens 10 vezes. Até (!) Manuel Serrão admitiu que tinha visto as imagens de trás para a frente e frente para trás e nada encontrara...

2) possível penalty sobre Nolito - para mim não existe e todos os comentadores o descartaram (os do Porto e Sporting nunca o fariam tal como Seara o fez se os lances fossem a favor da sua equipa)

3) possível penalty de Maxi Pereira - é realmente um dos lances duvidosos do jogo (embora na minha opinião não seja penalty, já tenho dito que Maxi, conhecendo os nossos árbitros, deve ser mais cuidadoso), pelo que se justifica a sua inclusão

4) se o cartão amarelo é bem mostrado a Maxi ou se deveria ser vermelho - sem comentários.

E... é isto.

OU SEJA, a cotovelada a Garay dentro da área e o remate em que a bola de Gaitan é desviada pelo braço de um defesa do Paços nem chegam à selecção. Não são mostrados, não passam na triagem! É QUE ASSIM DAVA A IDEIA DE QUE O BENFICA PODERIA TER SIDO PREJUDICADO, O QUE NÃO INTERESSA. Interessa isso sim, QUANDO MAIS do que isso NÃO É POSSÍVEL, DEIXAR A PAIRAR NO AR A DÚVIDA, a INSINUAÇÃO de que o árbitro se quisesse até podia ter prejudicado o Benfica, pelo que nos devemos dar por satisfeitos.

Atente-se bem a esta selecção de lances! Como é que o golo do Benfica, que não merece qualquer reparo de ninguém, acaba como um "caso" e a cotovelada a Garay que o faz sangrar não? Como é que um lance de golo quase feito como o de Gaitan que é desviado com o braço não é caso mas uma falta normal de Maxi junto à lateral o é?

Como é possível? O Benfica não vê isto? Nomeadamente Seara não percebe que há uma intenção nisto? Acha que tudo isto é inocente? Não é, Dr. Seara! Se lesse este blog sabia-o.

Eu só me pergunto: serão Sousa Martins (um tripeiro), Luis Sobral (um vergonhoso pseudo-jornalista na melhor linha de Tavares Teles), os únicos responsáveis por isto? Como permite o Benfica que uma televisão de Lisboa, em que 60 ou 70% dos jornalistas devem ser do Benfica, esteja controlada por portistas? Sim porque para além destes programas, que são os mais vistos pelos adeptos de futebol, tem ainda como comentador o ex-árbitro Pedro Henriques, com as suas "análises" coloridas que bem se conhecem e o site "mais futebol", onde Sobral e o seu anti-benfiquismo primário pontificam.

Há que estar mais atento. Não se pode permitir que o Benfica seja atacado desta forma semanalmente. É por estas e outras que ainda se fazem xistradas impunemente neste país.