sexta-feira, 27 de junho de 2014

Mundial 2014 - balanço provisório e favoritos para os quartos de final

A primeira fase do Mundial está concluída.

A eliminação de Portugal consumou-se e a realidade abateu-se pesadamente sobre o sonho dos Portugueses. Já fui dizendo qualquer coisa sobre o assunto mas farei muito em breve um balanço e uma avaliação mais detalhada sobre a nossa participação.

Esta primeira fase foi relativamente bem disputada, teve alguns belíssimos jogos e trouxe algumas surpresas.

Como já assinalei, as equipas americanas apresentaram-se bastante fortes e surpreenderam as europeias.

A "sangria" europeia foi grande: Croácia, Espanha, Inglaterra, Itália, Bósnia, Portugal e Rússia. Passaram a Holanda, a Grécia, a França, a Suíça, a Alemanha e a Bélgica. Dois favoritos, aos quais a França, com o o que demonstrou na fase de grupos, se aproximou, um outsider (a Bélgica), uma equipa "esticada" ao máximo das suas capacidades (Grécia) e uma outra que beneficiou de alguma sorte para conseguir alcançar os oitavos (Suíça). Olhando para o que a Grécia faz com recursos limitados percebemos que Portugal deveria ter feito bem melhor.

Das selecções americanas apenas Honduras e Equador ficaram pelo caminho, curiosamente ambas no mesmo grupo e perdendo para duas equipas europeias (foi a única excepção neste confronto Europa-Américas). A grande surpresa foi a Costa Rica que não apenas sobreviveu ao grupo mais difícil do Mundial como conseguiu ser primeira. O Chile foi a outra grande surpresa ao eliminar a Espanha e o México foi também uma surpresa positiva, sobretudo face à péssima campanha no apuramento, no qual foram salvos da eliminação directa por dois golos dos EUA aos 92 e 93 minutos contra o Panamá (vindo depois a vencer nos playoffs a Nova Zelândia).

Quanto aos restantes continentes, não houve nenhuma grande surpresa: apesar da participação esforçada o Irão foi eliminado, tal como a Austrália, a Coreia e o Japão. Continuam a ter um futebol pobre. Já o desempenho dos africanos não é muito mau até ao momento: apesar da eliminação do Gana, dos Camarões e da Costa do Marfim, a Argélia consegue o apuramento e a Nigéria também (embora sem grande brilho). Sobre a Argélia diga-se que tem confirmado o que de melhor se imaginava sobre esta selecção. Slijmani tem mostrado ser um avançado mortífero nas bolas aéreas mas toda a atitude da equipa, aliada a bastante qualidade, tem sido muito boa. Sobretudo nos últimos dois jogos demonstrou ter um bom poderio.

Os oitavos de final serão compostos pelos seguintes jogos:

Brasil-Chile
Colômbia-Uruguai
Holanda-México
Costa Rica-Grécia
França-Nigéria
Alemanha-Argélia
Argentina-Suíça
Bélgica-EUA

Os meus favoritos para os quartos são:

Brasil
Colômbia
Holanda
Costa Rica
França
Alemanha
Argentina
Bélgica

Ou seja, estou a apostar em todos os vencedores dos grupos. Claro que é praticamente impossível que todos os vencedores dos grupos passem. Embora me pareça que estas equipas são favoritas (nalguns casos até muito claras) deverá haver até mais do que uma surpresa.

Indo mais ao pormenor, o Brasil é favorito mas o Chile será certamente um adversário muito difícil. Contra o México (equipa algo semelhante ao Chile) o Brasil não conseguiu vencer. No entanto seria uma surpresa tremenda se o anfitrião fosse eliminado aos oitavos. A minha aposta no Brasil é pois firme.

Já no Colômbia-Uruguai há um equilíbrio muito grande. No histórico de confrontos o Uruguai leva vantagem, mas não uma vantagem esmagadora. A Colômbia está mais forte do que no passado. Suárez está suspenso. Daqui a minha previsão. Mas admito que o Uruguai possa voltar a surpreender. Veremos neste jogo até que ponto os grandes avançados colombianos conseguem levar a sua equipa a um novo patamar futebolístico.

A Holanda parece-me claramente favorita face ao México mas um bloco muito baixo dos mexicanos poderá causar problemas aos holandeses, que têm jogado até agora em contra-ataque. Veremos.

A Costa Rica está a ser a maior surpresa deste campeonato do Mundo. Nunca me passou pela cabeça que pudesse passar o seu grupo à frente de três campeões do Mundo. É algo de incrível. Seria muito surpreendente se agora perdesse frente a uma equipa que está abaixo do que Itália e Inglaterra valem.

Em relação à França, à Alemanha e à Argentina seria quase inacreditável que pudessem ser afastadas por equipas da dimensão da Nigéria, da Argélia e da Suíça.


No Bélgica-EUA imagino um jogo bastante equilibrado. O favoritismo que dou à Bélgica tem a ver com a qualidade dos seus jogadores. Mas se pensarmos que os EUA empataram com Portugal e perderam apenas por 1-0 contra a Alemanha não é disparatado imaginar que possam eliminar a Bélgica num dia em que as coisas lhes saiam muito bem. Klinsman já mostrou que prepara muito bem os jogos. Uma surpresa aqui seria apenas meia surpresa.


Assim, embora neste "mata-mata" todos possam cair, penso que Alemanha, Argentina e França estarão quase de certeza nos quartos. Brasil e Holanda também deverão conseguir ultrapassar os seus adversários embora os seus jogos não estejam isentos de riscos. Costa Rica também é favorita. Colômbia e Bélgica têm um ligeiro favoritismo.

No caso destas previsões se confirmarem (e não confirmarão certamente na íntegra), teríamos uns quartos de final com este alinhamento:

Brasil-Colômbia
Holanda-Costa Rica
França-Alemanha
Argentina-Bélgica.

Isto equivale a dizer que o Brasil e a Argentina dificilmente poderiam pedir um calendário mais favorável até às meias finais (nomeadamente em virtude da eliminação da Espanha que veremos já amanhã se foi uma coisa boa ou má para o Brasil). Aí poderíamos ter um Argentina-Holanda e um Brasil-Alemanha. Neste momento estas quatro equipas são de facto os principais candidatos aos primeiros lugares. Vamos ver se algum deles (ou mais do que um) vacila até lá. O Mundial (re)começa amanhã.

1 comentário:

  1. MAIS SAKANAGEM, HOJE!

    Porra...ponham lá o link na coluna dos indesejados...ihihihihi...

    http://sakanagem69.blogspot.com/

    ResponderEliminar

Os comentários são agora automaticamente publicados. Comentários insultuosos poderão ser removidos.