quinta-feira, 9 de abril de 2015

Quem são afinal os mouros?

Os adeptos do Porto chamam muitas vezes aos benfiquistas "mouros", numa alusão ao facto dos árabes e berberes terem invadido Portugal e ocupado durante algum tempo o sul do País, ao passo que o Porto seria a cidade invicta. 

Mas se os portistas e portuenses interpretam este epíteto de "invicta" como o testemunho da invencibilidade da cidade face aos invasores sarracenos estão muito enganados. As invasões árabes da península iniciadas quando o general Tarik atravessou o estreito de Gibraltar em 711 levaram à conquista da quase totalidade da península (e à totalidade do território do actual Portugal). Na altura os cristãos ficaram acantonados nas montanhas das Astúrias, praticamente encostados ao mar. 

Invicta diz respeito a um episódio muito mais tardio, no âmbito da guerra civil entre liberais e absolutistas, durante o qual a cidade do Porto se manteve fiel a D. Pedro e à causa liberal, resistindo ao cerco miguelista e salvando o liberalismo constitucional. 

Por outro lado, os mouros foram expulsos de Lisboa logo em 1147, no início do reinado de D. Afonso Henriques.

Mas existem mais razões para os portistas começarem a ter um cuidado acrescido quando falam em mouros. Porque os têm na sua equipa! Têm nomeadamente um jogador argelino, Brahimi e ainda um camaronês chamado  Aboubakar, uma evidente alusão a Abu Bakr, o primeiro califa do Islão.

Mas é um outro argelino antigo jogador do Porto, Madjer, que vem fazer a mais inesperada e insólita confidência: de acordo com ele, todos os jogadores do Porto beijaram o Corão antes da final com o Bayern de Munique! É de facto algo de improvável, de incrível.

Quem são afinal os mouros?

Com tantos mouros e espanhóis no Porto, começa a ser difícil falar na cidade invicta...

5 comentários:

  1. Frank, o epiteto "Invicta" nao tem a ver com os arabes mas com o cerco á cidade do Porto durante a guerra civil de 1832. O Porto (assim como a maioria do país)apoiou D. Pedro. As forcas de D. Miguel cercaram mas nunca entraram no Porto ao contrario de outaras cidades.

    Convém dizer tambem que o termo "invictos" é usado pelos portuenses e nao pelos corruptos exclusivamente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, mas penso que não leu o texto. Possivelmente foi do princípio para o fim sem passar pelo meio. Isso está bem claro no texto.

      Eliminar
  2. Verdade e apresento-me corrigido!!! Realmente saltei esse parágrafo!

    ResponderEliminar
  3. Mais tenho a acrescentar em relação ao epíteto "invicta". Tal denominação foi atríbuida por D. Maria II em 1833 passando a ser "Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta" devido à resistência das foças liberais durante o Cerco do Porto de 1832/33 por parte das tropas fiéis a D. Miguel. No entanto existem dois factos curiosos: o primeiro é que só com a intervenção do Marechal Saldanha fervoroso liberal e nascido em LISBOA é que foi possível levantar o dito cerco; o segundo facto é que foi completamente obliterado o facto que a mesma cidade do Porto fora inapelávelmente invadida e saqueada uns meros 14 anos antes (1809) pelas tropas de Soult durante a 2ª invasão francesa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo contributo e os interessantes factos.

      Eliminar

Os comentários são agora automaticamente publicados. Comentários insultuosos poderão ser removidos.