segunda-feira, 31 de agosto de 2015

A peste verde

Na época 2013/2014 o Benfica perdeu a final da Liga Europa com o Sevilha (que entretanto revalidou esse título) num jogo em que o árbitro perdoou 3 penalties claros aos espanhóis. No dia seguinte as manchetes dos desportivos falavam de Beto como o herói da final quase não referindo o roubo descarado e flagrante que aquele miserável árbitro fizera ao Benfica, objectivamente impedindo-o de ganhar a Liga Europa. Foi preciso os espanhóis, num programa televisivo, admitirem que o que se passara não fora justo e que o Benfica tinha todas as razões para estar revoltado, para se falar um pouco a medo desse roubo no nosso país.

Na época seguinte (a época passada), o Sporting perdeu um jogo com o Shalke 04 no qual o árbitro (por indicação do famigerado árbitro de baliza) assinalou uma grande penalidade quando uma bola bateu claramente na cara de um seu jogador. No dia seguinte os jornais traziam a toda a largura da 1ª página as palavras "ROUBO" e houve um alvoroço nacional com os Ribeiros, os Ritas e tantos outros em completo alvoroço como se o mundo se preparasse para acabar no dia seguinte.

Na quarta-feira, o treinador do Sporting voltou a falhar clamorosamente na Liga dos Campeões, não alcançando um apuramento que constituía o principal objectivo da época. É mesmo caso para dizer que as contas saíram furadas a Bruno de Carvalho e que caso algo mais corra mal a nível nacional não demorará muito até as comadres se zangarem. É verdade que há uma decisão prejudicial ao Sporting num golo de canto que resolveria a eliminatória e que o fiscal resolveu dizer que a bola afinal ultrapassara a linha. Mais uma vez caiu aqui o Carmo e a trindade. Mas quantas decisões dessas e piores teve o Benfica a seu desfavor nos últimos anos na Liga dos Campeões e Liga Europa sem que ninguém se importasse e menos ainda indignasse? Na eliminatória com o Chelsea em 2011/2012 o Benfica teve uma clara grande penalidade por mão descarada de John Terry na Luz que todo o estádio viu menos o árbitro - ou melhor viu, mas não quis marcar. Depois em Londres o árbitro marca um penalty aos 20 ' e expulsa um nosso jogador aos 40' em dois lances muito duvidosos. Estávamos nos quartos da Champions que o Chelsea viria a vencer. Ninguém se indignou ou falou em roubos. E o que dizer quando nas meias finais da Liga Europa contra a Juventus, um jogador dos italianos derruba Enzo Peres com uma "rabada" nas barbas do árbitro e este finge que não vê? Ou quando em Turim o árbitro desse jogo expulsa Enzo e não contente expulsa Markovic do banco (sem que este nada tivesse feito) deixando-nos depauperados para a final que depois seria ainda o "espectáculo" de que falámos no primeiro parágrafo? Isso sim são ROUBOS!

Por isso ao cabo de uma jornada em que o Benfica sofreu um golo que na altura dava um empate em flagrante fora de jogo (depois de na anterior ter tido um penalty claro sobre Mitroglou que ficou por assinalar); em que o Sporting venceu com dois penalties e uma expulsão de um jogador da Académica; ao cabo de tudo isto ainda os ouço falar, chorar e lamentar-se a propósito das arbitragens e vejo os jornais a alimentarem essa novela, digo: CHEGA! Não há paciência para essa conversa de carpideiras, de meninos choramingões, de calimeros. Cresçam e apareçam! 

9 comentários:

  1. Muito, muito bem. Mas a estratégia dos lagartos para esta época está bem delineada. A vitimização constante e permanente. Com a colaboração dos comentadeiros do costume. Realmente já não há paciência.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para esta época? Desde que me lembro que são as vítimas...

      Eliminar
  2. Caro Frank,

    Tenho muitas dúvidas relativamente à presumível legalidade do canto que o árbitro anulou em Moscovo.
    Muitas dúvidas!
    Terá a bola ultrapassado ou não a linha de fundo? Não sabemos!
    Como os calimeros alienados também não o sabem.
    Portanto esses mabecos não têm razão nenhuma para ladrar.

    Saudações.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um facto! ninguém pode afirmar com certeza uma coisa ou outra. Mas eu até dei essa de barato, porque em geral acho difícil uma bola fazer um arco desse género. Abraço

      Eliminar
  3. Esqueceu-se também dum jogo com o Olympiacos em 2013/2014 numa noite de diluvio, em que ficou um penalti por marcar a nosso favor sobre o Siqueira que nos daria a vitória por 2-1 e a passagem aos Oitavos de final da LC

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Juizo não temos, mas temos 35 titulos, e vocês têm inveja.

      Eliminar
  5. Não há mais pachorra para os calimeros!

    ResponderEliminar
  6. E como os choramingas alimentam toda essa corja de opinadores aziados contratados por grupos controlados por corruptos, e os outros (meios d comunicação) não têm vontade, ao menos, de confirmar as mais básicas barbaridades, preferindo plagiar conteúdo (já de si encomendado) e seguindo uma linha de estratégia bem delineada e planeada pela agregação verde-azul, contribuindo dessa forma, com todos estes tiros nos pés para que o (futebol portugalês) não tenha qualquer credibilidade, os adeptos voltem a deixar estádios vazios como em tempos assim não tão longínquos, os árbitros, embora agora com muito melhores condições, se sintam na mesma condicionados (e como em todo o lado existem pessoas(árbitros) mais corajosas e outras... bem...digamos...menos corajosas.
    Colocam o Pedro Emproado como presidente da Liga, qual jarra decorativa de mau gosto, o que provoca a sua expulsão do importante e influente cargo que ocupava na arbitragem internacional e agora vêm zurrar que deviam ir todos presos???!!!Não há respeito???Ai Jasus!!!!!, vai-se acabando a paciência para esta corja de bandidos.
    Cumprimentos Benfiquistas
    RuiL

    ResponderEliminar

Os comentários são agora automaticamente publicados. Comentários insultuosos poderão ser removidos.