terça-feira, 7 de julho de 2015

Alguma preocupação

A confirmar-se a ida de Maxi Pereira para o Porto será uma notícia muito triste. Maxi foi vice-capitão do Benfica e um dos jogadores mais emblemáticos e raçudos do clube nos últimos anos. Para além disso era fundamental na dinâmica atacante da equipa. Saindo para o Porto não apenas perdemos isso como simultaneamente um dos nossos adversários se reforça. É triste ver que um jogador que parecia tão dedicado ao clube esteja afinal (aparentemente) pronto para reforçar um rival que ainda há poucos dias criticava. A confirmar-se, será (mais) um sinal de que afinal só mesmo o dinheiro é que conta neste mundo da bola e que a paixão clubística dos adeptos se calhar começa a fazer cada vez menos sentido. A explicação de Maxi de que precisa de pensar na família é pouco convincente. O que Maxi já ganhou e ainda iria ganhar no Benfica com o novo contrato que lhe foi oferecido seguramente que chegaria para a família, os filhos e os netos crescerem com mais do que o suficiente.  Quando há tanta gente a viver com menos de 1.000 euros por mês, chega a ser ofensivo sugerir que 1,5 milhões por ano "mal chega para as despesas".

Fala-se também com insistência da saída de Gaitan que se juntaria à de Sulejmani e, possivelmente, Ola John e Rúben Amorim. São factos algo preocupantes pois na próxima época teremos o grande desafio do pós-Jorge Jesus. Rui Vitória está a acabar de chegar e só terá condições para ser campeão caso tenha de facto um plantel forte. Os jogadores que entraram até agora são apostas que poderão ou não ser bem sucedidas (noutros clubes nem sempre o foram). Lima e Jonas fizeram uma grande época (especialmente o segundo) mas não é líquido que isso se repita, até porque o esquema e as dinâmicas de jogo serão outras.

Por outro lado, vejo os nossos adversários reforçar-se a vários níveis. Em particular no Porto parecem chover milhões. Confesso que não entendo como é que o Benfica, sendo o clube com mais sócios, mais adeptos, maior nome, bicampeão em título, não consegue acompanhar o Porto financeiramente. Sei que muitos alegam que o Porto está a ir para além das suas possibilidades e mais tarde ou mais cedo irá pagar por isso mas eu não tenho nenhuns elementos para poder afirmar ou desmentir algo assim. O que vejo é que constantemente o Porto mais paga do que o Benfica e que por vezes isso tem consequências desastrosas para os nossos interesses, como foi o caso de Jardel.

Vejo pois o quadro que se começa a desenhar para a próxima época com alguma preocupação. Claro que espero estar redondamente enganado e claro que muita coisa irá ainda acontecer até ao início da época. Ainda nem sequer estamos em Agosto! Em todo o caso espero que exista na estrutura do Benfica, a começar pelo Presidente, a consciência de como esta época o desafio vai ser ainda mais difícil do que na época passada e que se quisermos ganhar teremos que estar também um nível acima. Para isso será preciso investir, não tenhamos ilusões. Caso contrário haverá que assumir que estamos numa época de transição e que dificilmente continuaremos a conquistar títulos, até para preservar o treinador, o qual foi apresentado como uma aposta para várias épocas.