sexta-feira, 24 de julho de 2015

Geração Anti-Benfica - basta!

É espantoso que o blog mais visitado pelos benfiquistas seja precisamente aquele que passa a vida a atacar toda a estrutura do Benfica e a fazer o jogo dos adversários do Benfica.

É evidente que a direção do Benfica, como os técnicos e os próprios jogadores cometeram erros ao longo dos últimos anos. Errar faz parte da condição humana. Só Deus não se engana e mesmo assim há quem duvide até da sua existência.

Neste blog já critiquei muitas vezes LFV, algumas delas de forma justa outras de forma injusta. Porque eu também erro, como todos os outros.


Agora mover uma perseguição permanente, atacando diariamente o presidente do Benfica por uma coisa e o seu contrário é algo que não cabe na cabeça de nenhum benfiquista que queira o bem do seu clube. As vitórias do clube são no blog "Geração Benfica" meras notas de rodapé, no meio de um dilúvio de delírios acerca de tudo e coisa nenhuma.


Os autores desses posts querem-nos convencer de que eles é que têm a estratégia certa e eles é que seriam as pessoas certas para dirigir o Benfica. Benfica que, recorde-se, estava falido quando Vale e Azevedo de lá saiu. Benfica que, recorde-se nada ganhava desde Damásio. Benfica que, recorde-se, construiu entretanto um Estádio - o melhor e maior de Portugal - um centro de estágios do melhor que existe e é actualmente bi-campeão (isto para já nem falar das modalidades). Benfica que, recorde-se teve eleições em 2012 nas quais LFV teve 83 % dos votos. Até Rangel já admitiu que LFV tem trilhado nos últimos anos a estratégia correcta com resultados visíveis. Mas uns curiosos da internet não apenas acham que está tudo mal e que eles é que sabem mas até que o Presidente do Benfica no fundo está a fazer a estratégia dos nossos adversários! Não acham que já chega?


quarta-feira, 22 de julho de 2015

Aliança Porto-Sporting

Não tenhamos dúvidas - a época que se iniciará em breve será muito dura, muito disputada, muito tensa. Enfrentaremos dificuldades acrescidas em relação aos últimos anos. Podemos dizer que não estamos preocupados com os adversários. Acho muito bem que esse seja o discurso oficial. Agora não devem existir dúvidas de que quer o Sporting, quer o Porto vão estar muito mais fortes do que no ano passado. 

Em relação ao Sporting, penso que é evidente que Jorge Jesus vai trazer padrões de exigência e competitividade mais altos, ao passo que as contratações são já sonantes. Brian Ruiz é um jogador de qualidade, com muita experiência e com 1,88 m de altura. Gutierrez é "só" o titular da Colômbia, que deixa Jackson e Falcao no banco... E têm contratado ainda outros jogadores, falando-se ainda de mais nomes. 

Quanto ao Porto, por um lado é um facto que saiu o seu melhor jogador, Jackson, assim como Óliver, Quaresma, Casemiro e Danilo. Mas entraram Casillas, Imbula, Danilo (ex.Marítimo), André André, Sérgio Oliveira, M. Pereira e Bueno. E não tenhamos dúvidas que até ao início da época chegará ainda um outro avançado para substituir Jackson. Ou seja, em termos de qualidade não há grande variação em relação ao ano passado, mas há agora mais experiência - e com toda a probabilidade alguns dos erros da época passada não se repetirão. 


Quanto ao Benfica não há para já grandes mexidas, o que é bom. O Benfica faz bem a meu ver em procurar ter uma situação financeira estável e não entrar em loucuras. Agora temos que ser realistas e perceber que se a nossa qualidade não aumenta (talvez tenha até diminuído um pouco) e a dos outros sobe consideravelmente, a pequena vantagem que tivemos na época passada pode desaparecer. Pelo que tenho observado, Rui Vitória poderá mesmo ter sido a aposta certa para liderar o Benfica nesta fase. É um homem ponderado, equilibrado que percebeu o que estava bem e o que podia ser melhorado. Um treinador que saberá utilizar o que tem para obter os melhores resultados e melhor rendimento sem tentar passos maiores do que a perna. Mas ainda assim terá que trabalhar com o que tem, que neste momento é, como assinalei no anterior post, bom em termos de meio campo mas limitado nos outros sectores. Na minha opinião, face ao quadro actualmente existente, que naturalmente se pode ainda alterar em virtude de ajustamentos até ao fecho de mercado, temos que estar preparados para não ser os mais fortes em termos de plantel e de 11 e portanto para a eventualidade de podermos não conseguir alcançar o principal objectivo, que é o de revalidar o título. Digo isto porque se o trabalho de Rui Vitória for apesar disso um bom trabalho, não deve ser exigida a "cabeça" do treinador. Teremos que perceber bem as circunstâncias em que as coisas acontecem.


Ao que fica dito acresce a questão das tendências "políticas" do futebol português. Neste momento assistimos a uma aliança entre Porto e Sporting. A intenção não podia ser mais cristalina: atacar e fragilizar o Benfica, o campeão, para depois entre si disputarem os despojos. Cada um achará secretamente que é melhor e mais esperto do que o outro e que, quando o momento chegar, darão a facada nas costas do aliado de ocasião. Em relação ao Benfica sabem porém que só juntando forças o poderão combater. Desta aliança dos desgraçadinhos da última época pode resultar um cenário calamitoso para os nossos interesses, que representaria o maior golpe de estado no futebol português dos últimos 40 anos: o regresso da praga Proença, desta vez não apenas como árbitro mas como dirigente e manda-chuva dos árbitros