quinta-feira, 25 de setembro de 2014

O incompetente

A expressão não é minha mas do próprio. 

Ao fazer o balanço do péssimo Mundial que Portugal fez, desapontando milhões de portugueses e descendentes de portugueses no Brasil,  Fernando Gomes, falando na primeira pessoa do plural, reconheceu a sua incompetência: "fomos incompetentes", foram as palavras textuais.

No entanto, estranhamente, a única consequência que retirou dessa incompetência foi a demissão do médico da seleção, como se a culpa pela triste figura que fizemos no Brasil fosse do "desgraçado" do médico. Como se fosse o médico quem programou a preparação, convocou os jogadores e escolheu os "onzes" e as tácticas. 

Apenas algumas semanas após este episódio (e pouco depois da renovação do contrato do selecionador), demitiu Paulo Bento. As culpas que eram do médico pelos vistos passaram a ser do selecionador, que umas semanas antes até vira os seus poderes reforçados...

O mais recente episódio da incompetência gritante deste Presidente da Federação Portuguesa de Futebol chegou com a apresentação de Fernando Santos.

No momento de apresentar o novo treinador, grande parte das perguntas incidiu sobre Paulo Bento, sobre a entrevista deste à RTP e sobre as versões contraditórias sobre o seu afastamento. Quando se queria olhar para o futuro de forma limpa e com optimismo, Gomes, com um novo selecionador ao seu lado, multiplicou-se em explicações e versões pouco congruentes sobre o que realmente se passou, deixando sombras a pairar sobre a seleção. Um episódio de incompetência pura: ou abordava o assunto antes da apresentação de Fernando Santos e dava nessa altura a sua versão dos factos, ou pura e simplesmente recusava-se a fazê-lo nesta altura, dizendo que estava ali para falar de Fernando Santos e o futuro e que este era o selecionador nacional, nada mais importando.

No entanto, o incompetente assumido - e isto é que é realmente grave - é muito competente para algum tipo de manobras, designadamente as sombrias e pouco limpas.

Desde que foi eleito para a Liga e depois para a Federação, Fernando Gomes começou por "ilibar" Hulk e Sapunaru, no caso das gravíssimas agressões que estes perpetraram, ao deixar cair o Conselho de Disciplina, considerando que este não fôra "competente" e vem agora "ilibar" Pinto da Costa, 10 anos depois, limpando-lhe o cadastro.

É um incompetente muito habilidoso.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários são agora automaticamente publicados. Comentários insultuosos poderão ser removidos.