sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Uma questão de vArgonha (ou falta dela)

Pedro Henriques (na foto) foi árbitro e é (pelo menos até este momento não tenho notícias da sua dispensa) comentador de arbitragem na SportTV. Não um comentador qualquer mas aquele que profere o pomposamente intitulado "Juízo Final". 

Nesse programa, PH revê os lances polémicos dos jogos mais sonantes, com recurso ao VAR e profere o seu douto verdicto, constituindo-se como pretensa autoridade independente - e "Final", para citar o nome do programa. Acontece que PH não é independente. Pelo contrário, PH tem uma agenda. As boas notícias é que PH foi desmascarado. As más é que não sabemos quantos PH há espalhados pelas televisões portuguesas. Temos aliás razões para crer que PH faz parte de um esquema de manipulação da opinião pública, branqueando "erros" de arbitragem que resultam em prejuízo do Benfica.

Outros claros expoentes são Jorge Coroado, José Leirós e Marco Ferreira, árbitros cujo histórico de prejuízos ao Benfica enquanto árbitros é tão gritante quão manifesta é a sua hostilidade actual ao nosso clube. 

Mas recuemos no tempo para recordar um tristemente célebre Benfica-Nacional de 2008/09. O Benfica estava em 1º lugar, o Porto já tinha jogado e empatara nessa jornada e em caso de vitória o Benfica abria uma vantagem de 4 pontos sobre esse clube e de 5 sobre o Sporting.

Foi um jogo tenso (o Nacional estava a fazer um bom campeonato) e difícil. Quase ao cair do pano, o Benfica marca por Cardozo mas... PH anula por mão. O que se passou? Miguel Vítor, então defesa central do Benfica, sofre falta na área do Nacional, ficando caído. Acto contínuo, um jogador do Nacional chuta a bola, esta bate na mão de Vítor (que estava no chão, a talvez menos de um metro do jogador do Nacional), ressalta para Cardozo e este faz golo.

Havia duas opções: assinalar penalty ou permitir a vantagem e apontar para o centro do terreno, sancionando o golo. Mas PH encontrou outra: assinalar mão na bola a um jogador que está deitado no chão (por ter sofrido falta), a meio metro e de costas relativamente àquele que chuta contra ele.

Não contente, ainda expulsou Nuno Gomes já depois da partida, numa situação na qual o árbitro alega que foi injuriado e Nuno Gomes diz nunca se ter cruzado com ele. Os responsáveis do Benfica, nomeadamente Shéu Han que era delegado técnico, nem se aperceberam da amostragem de nenhum cartão.

Aqui ficam imagens dessa vergonha:

 Esse campeonato ficou ainda marcado por um outro escândalo, promovido pelo actual presidente da Liga de Clubes:


Sem a invenção de Proença, o Benfica teria vencido no dragão e chegado à liderança do Campeonato, ultrapassando o Porto, já na segunda volta. Mas claro que Proença nunca deixaria isso acontecer, estragando o seu registo "perfeito" nos clássicos!

E a história vai-se repetindo, ano após ano. Os ganhos que se pensava terem sido conquistados em matéria de verdade desportiva e imparcialidade arbitral foram completamente desbaratados graças à maior campanha de propaganda e desinformação que já se viu no futebol. Cavalgando sobre o caso dos emails e das pretensas "toupeiras" que passavam "segredos de estado" a troco de uns bilhetes para a bola, o Porto instalou de novo um sistema de medo e coacção no futebol português. O Sporting serviu de lacaio e idiota útil, mas ia também fazendo das suas: voltando a PH, afinal para que servia a avença que recebia de Alvalade? Se nestes anos todos, Frederico Varandas, o médico "sempre próximo da equipa", nunca o viu (pois não sabia de nada), é porque as suas supostas funções de "aconselhamento técnico" não passavam de uma fachada.

O papel de PH parece por isso ser o de "cartilheiro" do Sporting, sob uma máscara de autoridade independente e isenta. Ou seja, uma hipocrisia e maquiavelismo inacreditáveis.

Assim vamos andando e rindo neste futebol português no qual nem as moscas mudam. Só se deslocam de uma posição para outra dentro do mesmo sistema.

Por isso repito o que disse aqui logo em Setembro: continua a pouca vergonha.

8 comentários:

  1. Excelente texto.
    É preciso ir desmascarando estes hipócritas!

    ResponderEliminar
  2. So de me lembrar q este artista árbitro verde esteve em vários jogos do Benfica e com o campo inclinado

    ResponderEliminar
  3. Pela foto o PH parece paneleiro.
    Deve ter sido um fartote na tropa, com tanto Cabo às suas ordens para lhe fazer limpezas.

    ResponderEliminar
  4. Falta dizer que no inicio desse lance, após cabeceamento de um jogador do Benfica a bola toca na mão de um jogador do Nacional, pelo que se esse paineleiro avençado fosse isento era penalti!

    ResponderEliminar
  5. Hipócritas, os paladinos da «verdade desportiva» deles e dos seus clubes. Vão bardamerda, hipócritas de merda, coveiros do futebol português!

    ResponderEliminar

Os comentários são agora automaticamente publicados. Comentários insultuosos poderão ser removidos.