quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Frieza e endurance decidirão campeonato

Ponto prévio: o Benfica tem todas as condições para ser campeão este ano. O Benfica tem qualidade, tem consistência tem várias opções para os diversos sectores e está muito bem gerido tactica e tecnicamente. Jesus tem aprendido muito nos últimos anos e Vieira também. O Benfica tem uma massa adepta muito grande e muito dedicada capaz de, se rumarmos todos para o mesmo lado, catapultar a equipa para a época que todos desejamos. Dito isto, o campeonato está muito longe de estar decidido. Isto é uma evidência absoluta, tanto mais que neste momento o Porto está em vantagem, mesmo que apenas em matéria de diferença de golos, resultante de menor número de golos sofridos. Aliás não temos que recuar muito, basta olhar para a época passada, para perceber como qualquer quebra de rendimento pode ser aproveitada por alguns habilidosos para deixar a nossa equipa em muito maus lençóis. Aconteceu em Coimbra, aconteceu em menor grau em Guimarães (aí houve mesmo sobretudo culpas da nossa parte, treinador e jogadores) e aconteceu na Luz contra o Porto, quando ficámos a jogar com 10 sem nenhuma justificação plausível (uma expulsão resultante de um roubo descarado de Proença) e viríamos a sofrer um golo em fora de jogo escandaloso. Mas mesmo assim foi preciso afundarem-nos ainda mais em Olhão (com a expulsão de Aimar e o castigo de dois jogos), em Alvalade (penalties, pelo menos um, descarados a nosso favor não marcados e um inventado contra e "critérios" disciplinares para rir em relação a João Pereira por um lado e Luisão por outro) e ainda em Vila do Conde (penso que foi aí que se deram os abalroamentos que Olegário fingiu não ver). Nos campos onde jogava o Porto, eram penalties atrás de penalties a favor desse clube, com Hulk e James a atirarem-se positivamente para o chão, foras de jogo e expulsões mal assinalados aos seus adverários. Valeu tudo e tudo acabou numa "linda" comemoração/consagração com Proença a apadrinhar mais expulsões e penalties no jogo contra o Sporting. Um autêntico festival. Temos portanto que nos manter sempre no máximo da nossa concentração e não nos desvir dos nossos objectivos - AINDA QUE ISSO IMPLIQUE UMA GESTÃO CRITERIOSA DO ESFORÇO QUE POSSA PREJUDICAR AS NOSSAS HIPÓTESES NA LIGA EUROPA. O calendário está aí. Também já fiz a respetiva análise. Na próxima jornada o Benfica vai à Madeira para enfrentar um adversário menos forte do que em anos anteriores. No entanto, como fica bem claro do que escrevi atrás, nenhumas facilidades poderão ser concedidas, para podermos trazer a vitória que é imperativa nesta altura. Neste momento, quer Benfica quer Porto jogam sem margem de erro. Qualquer ponto concedido pode ser fatal. O Porto tem nesta jornada teoricamente um jogo fácil, mas as perdas de pontos de qualquer um dos candidatos serão sempre surpresas pelo que elas poderão acontecer em qualquer jornada. Dada a superioridade de ambos sobre os restantes adversários, exceptuando as deslocações do Porto a Alvalade, a recepção ao Braga, ou na última jornada, a visita a Paços, ou, do lado do Benfica, a visita a Guimarães ou a recepção ao Sporting, qualquer deslize seria sempre uma enorme surpresa. Mesmo nestes jogos singularizados (que são em teoria dos mais difíceis de ambos até ao fim do Campeonato) não é de antever (pelo menos no actual momento das equipas) um desfecho diferente da vitória dos candidatos. E no entanto, com grande dose de probabilidade, esses desfechos acontecerão. Nessa medida, a dimensão psicológica, a capacidade mental e moral das equipas será determinante. A respetiva capacidade, para além do aspeto físico, de manter índices de concentração, determinação e vontade de vitória em cada um dos desafios daqui até ao fim, será determinante. Teremos que ter muita força mental, muita endurance, para jornada após jornada alcançarmos os nossos objectivos, nunca nos deixando abater pelas contrariedades. Estão os do Porto convencidos de que o Benfica quebrará a determinado ponto animicamente, que se deixará abater à menor contrariedade. Sabemos que eles contam com isso, e que sabem bem que a dada altura surgirão armadilhas no nosso caminho. Este campeonato, tal como a guerra, é antes de mais um combate de vontades. As grandes vitórias do Benfica foram sempre conquistadas através da grande raça benfiquista, um querer, uma vontade e uma crença inquebrantáveis. É altura de novamente as pôr em acção, de reavivar os valores do Benfiquismo. Se o conseguirmos fazer não tenho qualquer dúvida de que seremos campeões.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários são agora automaticamente publicados. Comentários insultuosos poderão ser removidos.