terça-feira, 12 de junho de 2012

Euro 2012 - 1ª Jornada: pouco futebol e pouco dos favoritos.

A 1ª jornada da fase de grupos trouxe poucos golos e pouco futebol. Estamos numa fase ainda prematura da competição mas temo que o futebol cauteloso e defensivo venha a predominar.
Portugal foi aliás um exemplo disso mesmo, embora tenha como atenuantes o facto de não dispor já da qualidade de outros tempos e de ter defrontado uma das selecções mais forte. Negativo ainda é o facto de se ter já assistido a cenas de violência, esperando-se que elas não se repitam hoje, num jogo de alto risco entre a Polónia e a Rússia (19.45h na SIC).
De entre os favoritos, reconheço que a Espanha demonstrou poderio, frente a uma Itália cuja qualidade nunca pode surpreender quem acompanha regularmente o futebol. A este propósito assinalo que na sondagem que aqui promovemos, aqueles que votaram atribuiram o maior favoritismo à Espanha, seguida de Portugal, Alemanha e Holanda. Quase ninguém apostou na Itália, na França e na Inglaterra.

Face a estes dados e aos resultados, creio que não andarei muito longe da verdade se disser que do lote Espanha, Alemanha, Itália sairá pelo menos um finalista. Que a França e a Inglaterra, sobretudo esta última, praticamente não mostraram nada e muito dificilmente irão longe na competição. Que Holanda e Portugal dependem dos jogos de amanhã para se manterem na competição e que se o conseguirem poderão ganhar uma dose extra de ânimo que lhes permita intrometerem-se entre os favoritos (Holanda perdeu para mim esse estatuto com a derrota com a Dinamarca e as evidentes divisões no plantel, ao passo que Portugal, na minha opinião, sempre foi um outsider). E finalmente, que a Rússia poderá chegar às meias finais, tal como, dependendo do sorteio e considerando que joga em casa, a própria Ucrânia.

Já a Polónia mostrou muito pouco na 1ª jornada e uma derrota hoje significará o adeus prematuro - e doloroso para os adeptos - ao Euro. É verdade que Portugal organizou o Euro em 2004 e que perdeu na primeira jornada, precisamente contra a Grécia (Polónia empatou, mas contra 10). Também é verdade que seguidamente jogou, sem qualquer margem de erro, com a Rússia - exactamente como a Polónia. Simplesmente as semelhanças acabam aí - Portugal tinha uma equipa de luxo e a Rússia não tinha a qualidade de hoje. Antevejo portanto más notícias para a Polónia, mesmo que elas não sejam definitivas já esta noite.
Quanto ao jogo das 17.00h, transmitido apenas pela Sporttv, antevejo equilíbrio. São duas selecções muito diferentes (uma que gosta de atacar, outra que joga no erro adversário) mas que se por via do aspecto táctico se poderão quase equivaler. A República Checa tem muito pouca margem de erro mas a Grécia também sabe que uma derrota a deixa numa situação quase desesperada. Em termos de previsão, parece-me apesar de tudo que a República Checa é mais forte e poderá vencer. Resta ao nosso Fernando Santos montar um esquema que faça com que isso não aconteça.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários são agora automaticamente publicados. Comentários insultuosos poderão ser removidos.