quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Inglaterra - a grande carreira do Everton

Há cerca de uma semana, considerei que o lote de candidatos ao título em Inglaterra se restringia agora a 3 equipas: Arsenal, Manchester City e Chelsea. Equivale isto a deixar de fora o Liverpool (que por sinal está em 2º), o United e, numa segunda ou terceira linha, o Tottenham e o Everton.

Em relação ao Liverpool, o que se passa é que considero que, apesar do bom momento, falta regularidade à equipa para sustentar até ao fim da época uma candidatura ao título. Está a 5 pontos do primeiro mas vejo-o a perder muitos mais, sobretudo quando Suárez não puder, por uma razão ou outra, resolver os jogos, como tem acontecido ultimamente. 

Já o Manchester United confirmou em absoluto que não é candidato ao título, com nova sequência de péssimos resultados e exibições horríveis. A equipa não tem nenhuma identidade, fez 8 pontos nos últimos 6 jogos e já está a 13 do Arsenal!

Manchester City e Chelsea voltaram a desperdiçar pontos. A equipa de Mourinho mais uma vez não se encontrou e o próprio treinador parece algo perdido, oscilando demasiado nas suas escolhas e falando demasiado do rendimento dos seus jogadores (ora para elogiar ora para deixar críticas implícitas). Já o City voltou ao "vício" de não vencer fora.

Mas para mim a grande notícia da jornada passada é o Everton de Roberto Martinez que foi a Londres e impôs um empate ao Arsenal. A equipa está em 5º mas importa assinalar que já jogou com todos os grandes tubarões (United, City, Arsenal, Liverpool e Chelsea) e perdeu apenas um jogo (fora com o City). Se não fosse o mau início de época, com 3 empates, a equipa poderia estar bem mais próxima do Arsenal. 

No fim-de-semana haverá dois jogos importantes: um escaldante City-Arsenal (sábado às 12.45h) e um Tottenham-Liverpool.

O City não perdeu ainda pontos em casa esta época: em 7 jogos tem 7 vitórias, 29 golos marcados e 2 sofridos! Se há ocasião ideal para relançar o campeonato é esta e o City não a quererá desperdiçar.
Já o Arsenal teve oportunidade de descolar na jornada do fim-de-semana, estabelecendo uma distância de 7 pontos para os segundos, mas a excelente réplica do Everton e alguma falta de rasgo ou inspiração levaram a que não capitalizasse da derrota do Chelsea e do empate do City. Se assim tivesse acontecido, com uma vantagem de 7 pontos na tabela, poderia enfrentar este jogo com mais tranquilidade.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Os comentários são agora automaticamente publicados. Comentários insultuosos poderão ser removidos.