sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Londres 2012 - EUA lideram medalhas. Marco Fortes eliminado.

Os EUA ultrapassaram ontem a China em total de medalhas (37-34). No entanto, no estranho sistema de contagem oficial, a China continua à frente porque, apesar de ambos os países terem o mesmo número de medalhas de ouro, a China tem mais pratas. De sublinhar que 23 das 37 medalhas americanas foram conquistadas pela natação, que pulverizou a concorrência.
Em relação a Portugal, notícias menos positivas desta manhã: Marco Fortes, Jorge Paula e Patrícia Mamona foram eliminados nas respetivas categorias.
No entanto temos muitos portugueses a competir ainda durante o dia de hoje, nomeadamente na vela, onde Francisco Andrade e Bernardo Freitas, que estão em 4º lugar e portanto perto das medalhas, entram na água já às 13.30h. Entretanto outros atletas portugueses competem, também na vela, na equitação, na ginástica e no atletismo durante a tarde e às 21.25h é a final dos 10.000 m femininos com a participação da portuguesa Sara Moreira.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

A pré-época do Benfica

A época 2012-2013 do Benfica começa dentro de pouco mais de duas semanas, com a primeira jornada da Liga (recepção ao Braga, Domingo dia 19 de Agosto).
Isto quer dizer que a pré-época está a acabar - falta apenas um compromisso contra o Fortuna em Dusseldorf no próximo sábado.
Penso que foi uma boa pré-época (a dada altura pareceu-me que estávamos a jogar demasiado mas a extensão do plantel permitiu gerir o esforço) e que começamos bem a época. Existem porém situações que, na minha opinião, permanecem por resolver.
Em primeiro lugar a do defesa esquerdo. Estaremos perante mais uma teimosia de Jorge Jesus, que insiste em Melgarejo sem alternativa credível, com custos irreversíveis para a época desportiva?
Jesus disse que também no caso de Coentrão tinha sido criticado por ensaiar a adaptação que tão bem tinha resultado. É verdade.
Mas Jesus também foi criticado pelas apostas em Roberto e Emerson e em nenhum dos casos teve razão. Pelo contrário, no fim das últimas duas épocas dispensou estes atletas, aliás sem lhes dar satisfações. O caso de Emerson roçou o desumano: depois de ter sido colocado insistentemente em campo, em muitas ocasiões sendo patente a sua intranquilidade e desgaste, o jogador é chamado à Luz e dispensado 15 minutos depois sem uma palavra de Jesus nem de qualquer outro alto responsável. Não gostei mesmo nada. O Benfica tem que ser grande não apenas em vitórias e títulos mas no comportamento com todos aqueles que defendem as suas cores. Se Emerson não servia - como era evidente para todos menos JJ - isso não foi culpa sua mas de quem o contratou e colocou a jogar.
Mas, independentemente destes aspectos, o que mais importa relevar é que o ponto nem sequer é aqui o de determinar quem tem mais razão. O que importa perceber é que duas teimosias do treinador custaram muito provavelmente títulos.
Roberto foi, nalguns jogos, simplesmente confrangedor. Custou pontos e mais pontos no início da época e deu o título de mão beijada na Luz ao Porto - com um golo na própria baliza! Porquê? Porque JJ insistiu num erro, colocando a sua própria personalidade à frente dos interesses da equipa.
Com Emerson o mesmo se passou. Claro que o exercício de "o que seria se" é sempre especulativo e nunca pode ser comprovado. No entanto, é indesmentível que Emerson foi, na altura mais crítica da época, além de uma fragilidade, um foco de permanente intranquilidade que afectou a confiança dos seus colegas e da equipa. Tivemos Dezembro para buscar um defesa esquerdo (já que Capdevila nunca foi opção para JJ) e nada fizemos.
Neste ano começamos a época com um plantel de uma qualidade imensa - superior até ao da época passada que era já o melhor dos últimos anos. No entanto, temos uma lacuna evidente e nada parece estar a ser feito para a colmatar. Mesmo que Melgarejo se adapte bem à posição (o que é um grande se), não existe qualquer alternativa. (Por favor não me falem em Luisinho, um jogador adaptado do Paços de Ferreira).
Para além disso, o mesmo problema se coloca à direita. O que fazer quando Maxi não puder jogar? Colocar um junior em campo? Com graus de exigência como o da Liga (onde qualquer ponto perdido pode ser fatal, conhecendo-se as habilidades da nossa arbitragem) e da Champions? Talvez Miguel Vitor possa nalguns jogos fazer a posição, mas para isso Jesus deveria começar a testar a sério essa solução.
O que me parece, o que me preocupa, é que Jesus mais uma vez esteja deslumbrado com as opções atacantes (que são muitas e de tremenda qualidade - espero aliás que Mora se mantenha porque me parece de uma enorme mobilidade e imprevisibilidade) e esteja a descurar a defesa.
Por fim, há a novela Witsel. Grande jogador, dos mais valiosos do plantel, espero que não estejamos à espera do início da época para o vender. Claro que se a cláusula de rescisão for acionada o Benfica nada pode fazer. Mas pode - e deve - acautelar a situação e assegurar um plano B se realmente perceber que um cenário desses se está a preparar. Por outro lado, a relação com o Real Madrid pode e deve também servir para falar abertamente com os espanhóis para perceber quais as suas reais intenções.
Em suma, está a ser uma boa pré-época, que espero que não seja deitada a perder por erros de estratégia. Estou optimista, mas escaldado das últimas épocas. Mais desilusões não, por favor.

Londres 2012 - Participação portuguesa dia 2/8

Finalmente uma boa notícia para Portugal: a equipa de remo Fraga e Nuno Mendes apurou-se para a final da categoria "double scull". A final disputa-se sábado e será transmitida pela RTP.
Em relação ao Judo e à natação, a participação portuguesa concluiu-se hoje com a eliminação dos últimos atletas.
As principais esperanças concentram-se assim por agora no remo, embora também no atletismo ainda possamos ter uma palavra a dizer.
Fraga e Mendes estão para já de parabéns. Estão na final, um enorme feito, e competirão com 5 outras embarcações. Uma medalha é possível.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Londres 2012 - algumas notas. Contagem de medalhas.

Os primeiros dias dos Jogos Olímpicos tem-se assistido a uma competição fortíssima entre a China e os EUA na luta pelas medalhas. Ao momento em que escrevo, a China (27) tem mais uma medalha que os EUA mas uma vantagem maior no ouro (15 e 10, respetivamente).
À China há que acrescentar as Coreias, que em conjunto levam já 15 medalhas e o Japão. O Japão aparece num lugar modesto nas tabelas oficiais porque a maioria das suas medalhas (num total de 14) são de bronze, tendo apenas conquistado uma vez o ouro.
Estes números refletem a aposta dos asiáticos no desporto.
Em termos europeus, a França está a fazer uns excelentes jogos (12 medalhas, 5 de ouro, terceira no pódium da contabilidade), muito o devendo à natação e ao judo. Alemanha e Itália vêm em 6º e 7º lugar e a Grã Bretanha em 10º, para alguma desilusão dos seus adeptos. Tem neste momento 8 medalhas, ainda muito longe das 70 (número já retificado para 60) prometidas.
O Brasil tem três medalhas, uma de cada metal, tendo ficado um pouco aquém do esperado nas categorias de judo já disputadas.
Portugal tem neste momento as expectativas muito em baixo, como reflete aliás a participação na sondagem deste blog, após a derrota de Telma Monteiro e um certo desânimo que se abateu sobre a nossa comitiva. Nesta altura parece difícil virmos a conquistar qualquer medalha. Para além de notas soltas sobre a vela e o judo, em breve escreverei o que penso sobre o desporto em Portugal e a nossa participação olímpica.

Olímpicos - Diogo Carvalho tem mesma sorte de Oliveira (natação)

Por uma pequena margem, Diogo Carvalho falhou o apuramento para as meias finais em natação (200 m estilos). 5º classicado na sua série, Carvalho não se apurou por apenas 12 centésimos de segundo.

Witsel (afinal) viajou com equipa

De acordo com a imprensa desportiva, Witsel poderia já não viajar com a equipa para o jogo de hoje com a Juventus, o que indicaria que a sua saída estaria eminente, tanto mais que o Tottenham terá recusado uma oferta de 48 Milhões de Euros por Modric.
Afinal, os mesmos desportivos dizem que afinal Witsel viajou. Temos entretanto já jogadores do Madrid como Pepe dizerem que Witsel é um grande jogador e seria uma boa contratação para o Real.

A confirmar-se a saída será uma pena, mas infelizmente o futebol dos nossos dias é assim. Desde o acordão Bosman e do fim da limitação do número de estrangeiros que era inevitável que assim fosse.

Indivíduos como Jorge Mendes (que estará envolvido no negócio) vivem luxuosamente à conta de transferir jogadores de uns clubes para os outros. O seu interesse é obviamente que existam muitas e vultuosas transferências. Quanto mais melhor.

Quanto a substitutos, os jornais falam de Manuel Fernandes, cujas "características agradariam a Jorge Jesus".

Olímpicos - Pedro Oliveira (natação) bate recorde nacional mas não se apura

O nadador português bateu o recorde nacional dos 200 m costas mas não se conseguiu apurar para as meias finais. Oliveira até foi segundo na sua série, mas os tempos das outras séries foram mais rápidos, pelo que não se concretizou a passagem às meias finais.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Sálvio já está em Lisboa

Confirma-se a contratação de Sálvio pelo Benfica, que já em Maio dávamos como possível. Com 22 anos, talentoso, agressivo e objetivo no seu jogo, o argentino regressa ao Benfica onde foi feliz e deixou saudades. Honestamente nunca percebi a razão da sua pouca utilização no Atlético de Madrid.
Há uma grande profusão de extremos no Benfica, o que não é positivo pois apenas dois ou três jogarão com suficiente regularidade.
De qualquer modo é um jogador com enorme qualidade, como já tenho enfatizado muitas vezes. Bem vindo.

Jogos Olímpicos - calendário dia 31, portugueses disputam vela

O dia de hoje é marcado pelas finais da natação, a partir das 19.40h. Phelps, que tem desiludido, mantém ainda assim intactas as possibilidades de bater o recorde de maior número de medalhas olímpicas conquistadas por um atleta.
Antes disso, às 16.00 h terão lugar as finais de judo nas categorias de 63 kg (F) e 81 kg (M).
Em relação aos portugueses decorrem neste momento regatas (transmissão RTP 2 e RTP Informação) que se prolongam até às 14.00h. Espera-se que os resultados sejam melhores do que os de ontem. Gustavo Lima e Sara Carmo serão alguns dos velejadores em prova. Para além da vela, Telma Santos completa o quadro de participações portuguesas no dia de hoje, participando nas eliminatórias de badmington, depois de Sara Oliveira ter sido eliminada esta manhã na natação (200 m mariposa).
Ver também calendário completo.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Londres 2012 - derrota de Telma e o caso da vela

A derrota de Telma Monteiro, sendo inesperada e constituindo uma desilusão, não nos pode porém levar à habitual autocomiseração e negativismo. No desporto há, por regra, dois resultados: a vitória e a derrota. Há que saber aceitar ambos, principalmente quando os protagonistas, como é o caso de Telma, já trouxeram para o país diversas vitórias e medalhas. Nos momentos menos bons, o mais importante é manter a compostura, a dignidade e o respeito pelos adversários e ter a capacidade de recuperar para lutar um outro dia. Além de Telma, Portugal obteve no judo outras vitórias no passado, nomeadamente a medalha de bronze de Nuno Delgado e títulos europeus e mundiais.
Há sempre explicações para as derrotas, desde o tempo aos astros, passando pelos árbitros. Telma não se refugiou em nenhuma desculpa e teve a postura que dela se exigia no momento da saída.
Caso diferente na minha opinião é o da vela. Custa-me muito aceitar que Portugal, país de navegadores, com uma costa extraordinária, vento e portanto condições naturais únicas para a prática da modalidade, não consiga resultados consonantes com essa realidade. Não quero culpabilizar os atletas, porque certamente dão o seu melhor. A vedade porém é que isso não chega e que os resultados ficam muitíssimo aquém do exigível. Penso que o governo e, na própria sociedade civil, aqueles que têm meios, ou seja fortunas porque se trata de um desporto caro, deveriam olhar para esta situação e identificar o problema. Somos um país de mar, de costa e de passado de navegadores. Se há modalidade em que temos obrigação de fazer boa figura, estando literalmente entre os melhores dos melhores, é esta. Infelizmente estamos entre os medíocres. Alguma coisa terá que ser feita para inverter este estado de coisas.

Judocas portugueses eliminados

Telma Monteiro perdeu hoje o seu primeiro combate, com uma judoca norte-americana (que havia vencido noutras três ocasiões) e está fora dos Jogos Olímpicos. É que não há repescagens nem segundas oportunidades.
Telma era favorita mas, excluindo os primeiros segundos, em que tentou entrar forte e atacante, nunca conseguiu encontrar o seu ritmo. Nenhuma das judocas pontuou durante o tempo normal de combate e foi-se para tempo extra, durante o qual qualquer pontuação dá a vitória imediata. Telma pareceu nervosa e pouco confiante, permitido à americana, que de início se limitou a defender-se, ir crescendo e ganhando a convicção de que poderia vencer o combate. Isso mesmo acabou por acontecer, através de um yuco (a pontuação mais baixa, 1/3 de ponto, acima da qual estão o wasari e ippon, que dá vitória imediata em qualquer momento do combate em que aconteça).
A nossa atleta, que tem ganho quase tudo internacionalmente, foi digna na derrota, ficando porém obviamente um sabor muito amargo pela eliminação logo no primeiro combate daquela que era a nossa principal candidata a uma medalha.
Seguidamente competiu João Pina. Ao contrário de Telma, Pina, não sendo favorito, fez um combate muito bom, em que foi muito agressivo e esteve perto da vitória. De facto em vantagem e à beira de vencer o combate, Pina foi projectado a apenas 40 segundos do fim pelo seu oponente ucraniano, que obteve um wasari e praticamente ganhou o combate, dado o pouco tempo restante.
Pode-se dizer que os atletas portugueses não foram felizes, pois, apesar do equilíbrio, Telma era melhor judoca que a sua adversária e acabou por perder quando as coisas não lhe correram bem e a confiança foi abalada, ao passo que Pina enfrentou um adversário muito forte e estando a vencer até ao fim foi surpreendido nos últimos segundos por um excelente golpe do seu adversário. Com uma ponta de sorte o desfecho dos dois combates teria sido o oposto.
Parabéns porém aos atletas, pois estar nos Jogos Olímpicos não é para qualquer um, apenas para atletas de élite que têm que trabalhar muito e sofrer muito para o alcançar. Perderam mas num outro dia farão melhor.

Movimentações de mercado

"A Bola" de hoje dá conta da saída eminente de Witsel do Benfica.
Já tinha aqui dito que quer o Benfica quer o Porto precisavam de receitas extraordinárias - leia-se vendas de jogadores - para equilibrar as suas finanças e até as suas tesourarias.
Witsel, Gaitan (fala-se agora do interesse do Liverpool) e Cardozo eram (são) os jogadores que têm mercado internacional. Witsel é talvez o melhor dos três, o mais completo, mais regular e mais competitivo.
Depois dos jogos da pré-época, nomeadamente o jogo com o Real Madrid, essa impressão acentuou-se e Witsel terá impressionado, a serem verdade as notícias, Mourinho e os directores madrilenhos.
Claro que Luis Filipe Vieira disse há dias que Witsel só sairia pela cláusula de rescisão. Só há um ano no Benfica, onde se sente bem, o próprio atleta disse que o seu desejo era ficar. Nesta medida, os benfiquistas têm todo o direito de pensar que só por 40 milhões, ou um valor muitíssimo perto disso, o belga sairá.
Veremos o que as próximas horas, dias nos trazem. A confirmar-se uma transferência por esses valores, há que aceitar, dadas as condições do mercado e as necessidades das nossas finanças. Aliás, seria a maior de sempre do Benfica e por estes valores, em todo o mercado de transferências, penso que apenas temos até ao momento  de Thiago Silva do Milan para o Paris Saint Germain. (Fala-se agora da saída de Van Persie para o Manchester United, que a confirmar-se seria seguramente por valores altíssimos).
Por outro lado, há o caso Modric, pretendido também pelo Real Madrid. Até que ponto é que a transferência de Witsel inviabilizaria aquela? Ou pode ser uma forma de pressão sobre o Tottenham para que se decida? Até haver confirmação oficial manterei uma atitude de dúvida.
Em sentido contrário, a imprensa espanhola dá Sálvio como certo no Benfica, chegando-se a dizer que assinará hoje. Não é porém a primera vez que essas notícias surgem. Aguardemos.
Muito embora seja um fã de Sálvio, que considero pertencer a um grupo restrito de jogadores que têm "magia" e a capacidade de resolver, continuo a achar que há uma superabundância de extremos para uma aflitiva carência de laterais. Ola John, Nolito, Gaitan, Bruno César, Enzo Pérez, Djaló, Melga, (Sálvio)...

Uma nota também pela nova "chapa 5", desta vez ao Gil Vicente, com destaque para os 3 golos de Rodrigo Mora, a pedir uma oportunidade no plantel esta época.