sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Muitas mudanças para a Taça

O Benfica dá hoje (21.00h) em Moreira de Cónegos mais um passo do percurso que todos esperamos que culmine na Tribuna do Jamor para receber a Taça das mãos do Presidente.
É um jogo que tem, nesse percurso, o mesmo valor e a mesma importância que qualquer outro. E que tem, como tal, que ser encarado com a mesma seriedade e profissionalismo.
Isso mesmo disse já JJ, recordando como o Benfica vai enfrentar um adversário que eliminou o Sporting.

De qualquer forma sublinhe-se que existirão muitas, mesmo muitas alterações ao 11 que jogou com o Rio Ave. Garay, Maxi e Perez não foram convocados por estarem com lesões. Melgarejo e Sálvio também não por terem feito longas viagens.

Paulo Lopes será titular e Luisão também, no seu aguardado regresso. Cancelo e Kardec foram convocados e diz a imprensa que nas alas poderão jogar Nolito (boa notícia que me deixa satisfeito) e também Gaitan (que precisa de ritmo e recuperar a forma). À frente, Rodrigo deverá voltar à titularidade.
As constantes serão assim apenas Jardel e (talvez) André Almeida na defesa, Matic no meio-campo (com Bruno César? André Gomes?) e Lima ou Cardozo na frente.

Muitas mudanças portanto mas todos os jogadores dão garantias de muita qualidade, em especial, entre os "regressados", Nolito e Luisão.

Sol confirma - o vídeo com tudo o que aconteceu

Dissemos aqui ontem que tínhamos obtido informações relativas à participação das claques na selvageria que assolou as portas da Assembleia da República (orgão mais representativo do sistema democrático) na passada quarta-feira.
Pois o "Sol" de hoje faz "manchete" com essa mesma notícia.
No site do jornal aparece ainda o vídeo mais completo de toda a violência com muitas imagens inéditas que detalham tudo o que se passou e que nós aqui incluimos.



A favor ou contra o Governo, a troika, a austeridade e a crise, não podemos deixar que se faça isto ao nosso País.
É a mesma violência absurda e gratuita que já vi demasiadas vezes no futebol. É a mesma raiva e ódio a que infelizmente já presenciei. Na raiz está a mesma irracionalidade e violência que preside ao insulto fácil, ao lançamento de petardos, à intimidação, à coação. Não deixem de ver e meditar.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Claques por trás dos distúrbios de ontem?

Soubemos que pessoas que estiveram ontem em São Bento suspeitam que alguns dos elementos mais violentos e marginais claques de futebol tenham estado por detrás dos distúrbios de ontem, promovendo o vandalismo e a destruição de bens que pertencem a todos nós. (Quem vai arranjar? Quem vai limpar? Quem vai pagar os estragos?).
Não apenas os petardos mas alguns cânticos e mesmo métodos de atuação poderiam ser indicativos disso mesmo. Veremos nos próximos dias se há ou não verdade nisto.
A propósito, até quando se permitirá a entrada no Estádio da Luz de petardos? Será preciso mesmo sermos castigados pela UEFA para isto parar?

Os melhores jogadores brasileiros do Benfica

A abertura do Benfica a jogadores estrangeiros deu-se em 1979. Antes disso, só portugueses podiam integrar o plantel. Na altura foi um brasileiro, Jorge Gomes, o primeiro estrangeiro a representar o Benfica.

Foi o primeiro de muitos e grandes jogadores brasileiros a representar o Benfica.

Dos que vi jogar, lembro-me com especial saudade de Valdo, de Ricardo Gomes e, claro, de Mozer, para mim um dos melhores centrais de sempre. Lembro-me também de Elzo, um centro-campista que esteve na equipa finalista da Taça dos Campeões Europeus de Estugarda em 1988. Um trabalhador incansável, como agora se diz, que nem sempre foi bem compreendido, talvez por ser muito discreto e nada espectacular. E lembro-me de Chiquinho Carlos, um óptimo extremo.

Nos anos 90 tivemos igualmente, ainda que por pouco tempo e numa altura em que o Benfica tinha no seu plantel muitos avançados, Ailton, um atacante útil e perigoso.

Obviamente que não posso esquecer Isaías, um verdadeiro poço de força. Tinha um pontapé que metia medo, embora quando acertava mal na bola ela quase fosse parar ao terceiro anel do Estádio (o velhinho). Isaías esteve associado à jornada gloriosa de Highbury Park com dois golos fabulosos e aos 6 a 3 em Alvalade.

Mais recentemente tivemos também Roger, um jogador que fez golos fantásticos e tinha uma tremenda classe mas a quem faltou cabeça para realizar o seu verdadeiro potencial, e Edílson, o baixinho e sempre bem disposto jogador (extremo ou avançado) que esteve apenas uma época mas facturou muitos golos.

À tradição de grandes jogadores brasileiros foi dada continuidade com a contratação Luisão, um dos melhores e mais constantes centrais do Benfica de sempre. Verdadeiro capitão das horas da verdade, marcou quando começávamos a não acreditar na reconquista do Campeonato (que assim não nos fugiu) em 2005. Quatro anos depois voltou a fazer vários golos, nomeadamente contra o Braga, 2º classificado desse ano e o Benfica sagrar-se-ia campeão.

Luisão tem sido um esteio do Benfica, graças à sua presença, à sua liderança e aos golos que começou a fazer logo na primeira vez que vestiu a camisola do Benfica. Saúdo daqui o seu regresso para nos dar muitas mais alegrias.

Alguns anos depois de Luisão (que chegou ao Benfica em 2003), chegou ao Benfica um outro Luis, neste caso David Luiz. Primeiro por empréstimo e ainda com 19 anos, David Luiz chegou em Fevereiro de 2007 e assinou definitivamente em Maio. A qualidade superlativa foi notória desde o primeiro jogo. David Luiz conquistou rapidamente a titularidade e só lesões e adaptações adiaram a consagração definitiva que aconteceu na época de 2009/2010.

Nessa mesma época actou também Ramirez, o queniano, que se destacou pelas correrias pela direita e pelos equilíbrios que gerava no meio campo. Infelizmente saiu no fim da época. É um jogador de topo, de selecção brasileira.

E finalmente temos Lima, dos poucos jogadores contratados este ano, que marcou também já vários golos e que seguramente marcará muitos mais. Lima tornou-se em poucos meses uma peça muito importante da nossa equipa, pois como dizia há dias um comentador inglês da UEFA é um jogador que acredita sempre, que trabalha muito durante os jogos e que cria perigo quando menos se espera. Uma excelente contratação de um jogador que desde os tempos do Belensenses eu desejei ver no Benfica.

PS - espero um dia poder acrescentar a esta ou outra lista o nome de Bruno César. Pelo momento porém ainda não mostrou o suficiente.

RTP Norte

Tenho já aqui falado diversas vezes acerca do peso desproporcional do Porto nas estruturas legítimas e ilegítimas do futebol, o qual obviamente se reflete em poder e influência.
O Benfica esteve demasiado tempo distraído em relação a estas realidades e negligenciou os seus efeitos.
Ultimamente, por diferentes razões, incluindo o efeito das denúncias e chamadas de atenção de muitos blogs benfiquistas, os comentadores da nossa praça (justiça seja feita nesse capítulo a Rui Santos da SIC) e os nossos dirigentes começaram a prestar outra atenção ao fenómeno. E voltou a falar-se do "sistema".
Mas do que queria mesmo falar agora é da RTP Norte. E quero apenas citar aqui a revista do DN e do JN, a notícias TV. Que então diz isto sobre a RTP Norte: «"A única editoria a norte é a que se dedica ao desporto, pela noção do fenómeno na região". Hugo Gilberto é um dos rostos da especialidade. Aos domingos à tarde modera o Trio d'Ataque (que também coordena), na RTP Informação. Considera "o desporto uma das bandeiras da RTP" pois tem a particularidade de ser uma das áreas decentralizadas em Portugal e "o Porto e o Norte têm, muitas vezes, uma componente maioritária"». Fim de citação.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Injustiça Portuguesa

Folheava hoje um jornal quando me deparei com esta notícia:
Oito anos de cadeia por tentar matar a mulher.

E lembrei-me de Vale e Azevedo.
É um caloteiro? Certamente. Mentiroso compulsivo? Certamente. Prejudicou muito o Benfica? Sem dúvida.

Mas que se saiba não matou nem tentou matar ninguém. Como é então possível ter uma pena superior a homicidas? Como é possível que indivíduos violentos (outra notícia de ontem), com amplo cadastro, que ameaçam de morte pessoas pacíficas, sejam mantidos em liberdade até voltarem a matar?

E depois deste pensamento me vir à mente, li este excelente post: Cores diferentes, justiças diferentes.

Realmente há uma outra personagem corrupta da nossa vida pública que passa com toda a impunidade por processos vários, que incluem mesmo violência e agressões e relações pouco claras com associações criminosas.

Aí já nenhuma prova é válida, já nada serve para condenar.

Portugal atravessa uma grave crise, mas a sua principal raiz é moral. Sem educação, sem valores, sem justiça não há sociedade que funcione.

Taça é já sexta

O Benfica vai já sexta-feira a Moreira de Cónegos para mais uma eliminatória da Taça. Diz "A Bola" que Nolito poderá ser titular. Espero bem que sim, pois este grande jogador merece mais tempo de jogo.

Já o Sporting-Benfica, jogo que será importante para o Benfica poder ser campeão, acontecerá numa segunda-feira, dia 10 de Dezembro às 20:15h. Antes disso, o Benfica receberá o Olhanense (bem como, na Liga dos Campeões, o Celtic).

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Proença - porque só ele sabe...



NOTA: O VÍDEO QUE AQUI ESTAVA E MOSTRAVA AS HABILIDADES DE PROENÇA FOI CENSURADO DO YOUTUBE PELA SPORTTV. PORQUÊ? TAL COMO PROENÇA ELES SABEM O QUE FAZEM. NADA COMO A CENSURA PARA MANIPULAR MENTALIDADES E OCULTAR REALIDADES.



Pedro Proença - o que mais dizer sobre este senhor?
Só isto: ele sabe porque faz o que faz.
Proença é o homem de mão do sistema. Daí ele ser o árbitro mais premiado por todas as estruturas do futebol, português e europeu.
Proença é muito simplesmente o que no futebol se chama um gatuno. E ontem entrou de novo em acção. Ele sabe porquê.

Quem o nomeia também.
Ontem o Sporting não podia deixar de ganhar. Todos o sabiam. E só havia uma forma de o assegurar: nomear um homem de confiança. Um árbitro "credível" que pode exibir na lapela as insígnias máximas da FIFA e da UEFA. Um homem com o qual o desfecho do jogo estivesse garantido. É que Proença é realmente um GARANTE dos resultados. A sua especialidade são penalties mas, como se viu ontem, tem mais no cardápio.

E chega-se a este ponto: quando a equipa que é suposto perder marca um golo perfeitamente normal, em que não há hipótese de marcar fora de jogo, pura e simplesmente anula-se. É tão simples como isto. O que viu Proença para anular? Não pode ter visto nada porque não houve nada para ver. Anulou porque o Braga não era suposto marcar aquele golo. É só mesmo isso. Os árbitros em Portugal continuam fazendo o que querem (ou que os mandam fazer).

E os sportinguistas que não se iludam. O mesmo que agora os ajudou pode amanhã dar-lhes uma facada nas costas. Tudo isto se gere a partir de equilíbrios que mudam conforme as circunstâncias, desde que o centro de poder se mantenha na torre das antas. O ano passado fomos roubados como fomos em Alvalade não para beneficiar o Sporting mas para prejudicar o Benfica. Se as circunstâncias fossem inversas, se o Sporting estivesse na altura a lutar pelo título com o Porto, provavelmente o árbitro teria prejudicado o Sporting para beneficiar não o Benfica mas o Porto.

Sou eu que ando a sonhar com ladrões? Vejam o vídeo e depois digam-me.

Proença é, como eu já disse, talvez o maior árbitro de sempre. É aquele que NUNCA ERRA. Porque não erra de facto. Ele sabe muito bem o que faz- e fá-lo muito bem.

Sacrifício

Boa vitória, sofrida mas saborosa num campo muito difícil (a relva em si), contra um adversário muito organizado e sempre intencional quando tinha a bola.
O Benfica fez um bom jogo, concretizando uma de algumas oportunidades que criou, algo que não era fácil em virtude do pouco espaço dado pelo Rio-Ave, muito bem fechado atrás. No fim, o Rio Ave cresceu muito e passamos por aflições. Valeu muita entrega e capacidade de sacrifício - temos equipa.
Porque - é importante não esquecer! - não tínhamos Maxi, não tínhamos Luisão, não tínhamos Aimar nem Carlos Martins, Perez saiu lesionado e vários jogadores estavam diminuidos fisicamente em virtude de um exigente e decisivo jogo quarta-feira para a Liga dos Campeões. E isto num ano em que de uma assentada perdemos Witsel e Javi (e espero não voltar a falar dissto porque efectivamente já é passado e há que olhar para a frente).
Dito ponderado e lembrando que o Porto empatou em Vila do Conde apenas nos últimos minutos, depois de ter estado grande parte do segundo tempo a perder, a vitória de ontem merece ser valorizada.

Veredictos da Justiça:

Melhores em Campo

Ouro: Artur - 18 valores. Já de alguns jogos para cá que vem sendo decisivo. Ontem fez uma defesa impossível já no dim dos descontos. A bola estava fora? Provavelmente. Isso mesmo terá sido decidido pelo fiscal. Mas o que se diria durante dias, semanas mesmo se a bola tivesse entrado? Quanto tentariam os nossos inimigos fazer daquele lance o exemplo acabado dos "benefícios" concedidos pela arbitragem ao Benfica? Artur foi enorme nesse lance mas esteve muito bem, muito seguro em todo o jogo e merece totalmente a distinção.

Prata: Matic - 17 valores. Também na calha para o ouro há vários jogos, lá chegará em breve. Hoje fica pela prata, com a distinção de ter sido o melhor benfiquista dos que jogam com os pés. Foi uma presença impressionante em quase todas as áreas do campo. Cortou, tapou, cobriu, fez jogar. Matic tem subido de jogo para jogo e tem sido de uma dedicação e abnegação extraordinárias.

Bronze: Lima - 16 valores. Mais um golo decisivo, mais um jogo de enorme trabalho, com muitos recuos para fazer equilíbrios no nosso meio campo e derivas para as faixas para criar desequilíbrios ao adversário. Joga para a equipa, procura sempre Cardozo e ontem voltou a ser feliz, como merece.

Outros destaques

Jardel e Garay - ambos a um nível elevado (15 valores) contribuíram e de que maneira para que não sofressemos nenhum golo.

Ola John - 15 valores. Belas jogadas, muita inteligência e criatividade na frente, um remate fantástico a ser salvo pelo guarda-redes adversário.

Cardozo - 14 valores. Esteve também à beira de marcar tendo sido impedido pelo poste. Hesitou uma ou outra vez na segunda parte mas esteve sempre mexido e perigoso.

O Treinador

Jorge Jesus merece 15 valores. Esteve bem ao montar a equipa e ao colmatar a ausência de Maxi, excelente ao elaborar os posicionamentos e dinâmica dos jogadores, sobretudo Matic e também os laterais. Bem ao tirar Sálvio que há vários jogos vem perdendo gás. Menos bem a insistir em Gaitan pela direita e John pela esquerda (embora nalgumas situações ambos tenham coincidido no flanco esquerdo).

O árbitro

Boa arbitragem, a deixar jogar e a manter um critério uniforme. 14 valores. Já percebi que se fala de um "pisão" de Enzo a um jogador do Rio Ave que alegadamente mereceria um vermelho. É uma novidade da nossa imprensa que nos últimos jogos da Champions, em que curiosamente houve vários pisões, incluindo com Barcelona e Spartak, nunca ali viu maldade nem razão para nenhuns cartões nem amarelos que fosse. Mas é o costume. Como Artur defendeu aquela bola há que arranjar algum "caso" para falar.

Adenda: já vi o lance do "pisão" de Enzo. Um lance casual e perfeitamente normal. É de facto vergonhoso o comportamento parcial, tendencioso e mal intencionado de grande parte parte da nossa imprensa.